quarta-feira, 9 de março de 2016

Homens: fiquem atentos aos sintomas do câncer de próstata

Foto: Corbis Images

Foto: Corbis Images

O câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens. Estimativas mostram que 60 mil novos da doença surgiram no Brasil em 2012. A próstata é uma glândula do aparelho reprodutor masculino que fica abaixo da bexiga, responsável pela produção de parte do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozoides.

A doença é silenciosa e só começa a apresentar sintomas quando já está em um estágio avançado. A doença pode ser detectada por meio de sintomas específicos, como dificuldade de urinar, volume grande de urina durante o dia ou à noite e odor. Segundo o coordenador da área técnica de Saúde do Homem, Eduardo Chakora, o Ministério da Saúde recomenda fazer o exame de próstata a partir dos 50 anos de idade. “Se ocorrer esses sintomas e o homem apresentar algum antecedente, a recomendação é que procure o urologista um pouco antes, com 45 anos de idade, justamente por causa dessa predisposição familiar”, destaca.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), para diminuir os riscos de câncer, assim como outras doenças não-transmissíveis, a adoção de uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal, é essencial. Além disso, a prática regular de atividades físicas também é uma das medidas básicas para a prevenção do câncer de próstata. O Inca destaca, ainda, que o sedentarismo, o envelhecimento e histórico familiar são alguns dos fatores que podem aumentar a incidência do câncer de próstata.

Diagnóstico – O coordenador da Saúde do Homem explica que os dois exames mais comuns para detecção da doença são o de toque retal e o PSA (Antígeno Prostático Específico). “Primeiramente, realiza-se o toque retal, considerado exame básico para ver se tem alguma alteração da próstata. Se houver algum sinal alterado, fazemos o PSA e se for detectado algo, o paciente é encaminhado para uma ultrassonografia, método utilizado principalmente para guiar biópsia da próstata. Com o material coletado é possível ver se há um tecido que seja canceroso e a partir disso, começar o tratamento”, ressalta.

Com relação ao receio de muitos homens em realizar o exame, o coordenador destaca que é necessário desmistificar o medo: “É um exame simples, praticamente indolor e com muito pouco incômodo. Os homens precisam superar o preconceito e cuidar da saúde”, pontua Chakora.

Na Politica de Saúde do Homem, umas das ações de promoção à saúde é orientar e sensibilizar a população masculina na faixa etária de 40 a 59 anos quanto às medidas disponíveis para a detecção do câncer de próstata. Os homens precisam buscar informações e elas são oferecidas pelos profissionais das equipes de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS). “Os profissionais de saúde, principalmente os urologistas (especialistas nesta área), devem estar preparados para fazer o exame de toque retal. Se for diagnosticado precocemente a chance de cura é grande, cerca de 75% dos casos”, reforça o coordenador.

O Ministério da Saúde repassa dinheiro para as ações da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem nos municípios e estados. O dinheiro vai para o monitoramento da doença, material de propaganda para conscientização das pessoas, capacitação de profissionais do SUS e a implantação do pré-natal masculino.

Fonte: Combate ao Câncer

SOCIAL MEDIA

MARCADORES