quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Ambulift: uma luta para conseguir e uma briga para utilizar!

Por: Acessibilidade na Prática

Sempre gostei de estrada, conhecer lugares diferentes e fazer novas amizades, mas antes do meu acidente eu era muito mais “viajador” do que sou hoje. Devido à minha dificuldade de locomoção, penso umas dez vezes antes mesmo de começar a planejar uma viagem, especialmente se for de avião. Se para um “ser normal” já não é fácil encarar aeroportos com estrutura deficiente e serviços ruins, imagina para um tetraplégico. Os perrengues são diversos, mas certamente os maiores transtornos ocorrem nos embarques e desembarques.

Aeroporto de Campo Grande demorou uma “eternidade” para disponibilizar o tão sonhado ambulift aos seus usuários, e depois de tanta espera, pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida nem sempre podem usufruir desse equipamento, que além de estar de acordo com as normas da ANAC, oferece um embarque muito mais seguro e confortável naqueles aeroportos onde não há finger.

Sempre que vou embarcar ou desembarcar em Campo Grande fico esperando pelo velho procedimento de ser carregado na minha própria cadeira de rodas ou em alguma daquelas cadeiras mecanizadas que sobem escadas. Porém, nas minhas duas últimas viagens, fiquei com “aquela expectativa” de usar o ambulift, pois sabia que o aeroporto já contava com o equipamento, mas fiquei só na vontade. Justificativas pouco convincentes não faltaram por parte da companhia aérea, apesar da responsabilidade, no caso do Aeroporto de Campo Grande, ser da INFRAERO.


Diferentemente das outras vezes, nessa eu resolvi tomar um atitude diferente ao invés de apenas reclamar com a companhia: fiz uma reclamação à INFRAERO e formalizei uma denúncia no Ministério Público Federal, que em abril passou a disponibilizar o “SAC MPF”, um aplicativo pelo qual você pode fazer denúncias e obter várias informações.

Acho que cansei de ser pacífico e tentar resolver esse tipo de problema sempre “numa boa”. Se você também está cansado, reclame seus direitos e denuncie esse tipo de irregularidade aos órgãos competentes:
“SAC MPF” – Aplicativo do Ministério Público Federal

Tanto a reclamação à INFRAERO quanto a denúncia no MPF foram realizadas no dia 21/09/2016 via internet. Assim que tiver qualquer novidade, atualizarei este post e informarei nas nossas redes sociais.


Leia também: Ambulift do Aeroporto Internacional de Campo Grande


Abraços!!!

Frederico Rios

SOCIAL MEDIA

MARCADORES