quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Como ser um Doador de Medula Óssea?



 A chance de encontrar uma medula compatível entre irmãos é de 25% e entre pessoas que não são parentes pode chegar de 1 em 100.000 até 1 em 1.000.000. Se cadastre e ajude a aumentar as chances de quem precisa de uma medula. Para maiores informações entre em contato com o hemocentro mais próximo.
SAIBA COMO É SIMPLES SER UM DOADOR DE MEDULA ÓSSEA
Qual a diferença entre medula óssea e medula espinhal?
A medula óssea fica dentro das cavidades ósseas, sendo conhecida popularmente por “TUTANO”.
Na medula óssea são produzidos os componentes do sangue: as hemácias(glóbulos vermelhos), os leucócitos (glóbulos brancos) e as plaquetas. A medula espinhal é parte do sistema nervoso e fica dentro da coluna vertebral.
A doação de medula através de punção não envolve a coluna vertebral, por isso não se relaciona com procedimentos que comprometam a medula espinhal.
O que é transplante de medula óssea?
É o tratamento para algumas doenças que afetam as células do sangue, como leucemia e linfoma.
O transplante substitui uma medula óssea doente, ou deficiente, por células normais para a reconstituição de uma nova medula saudável.

O QUE É O REDOME ?
O Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME) reúne informações como nome, endereço, resultados de exames com características genéticas das pessoas que se voluntariam a doar medula. (Teste de Histocompatibilidade – HLA). Um sistema informatizado cruza as informações dos voluntários cadastrados no REDOME com as dos pacientes que precisam do transplante, cadastrados no Registro Nacional de Receptores de Medula óssea (REREME). Quanto mais voluntários cadastrados de diferentes regiões de um mesmo estado ou país, mais fácil encontrar um doador compatível na região onde o paciente mora. Quando é verificada a compatibilidade, a pessoa é convocada para realizar a doação.
PARA SER UM DOADOR
Qualquer pessoa entre 18 e 55 anos com boa saúde.
Os candidatos à doação assistem a palestras e vídeos educativos, depois assinam um termo de consentimento para doar. Todas as dúvidas deverão ser esclarecidas antes da assinatura.
Assinar o termo de consentimento significa que o doador concorda em dar prosseguimento ao processo e que tem a intenção de doar.
Os doadores preenchem um formulário com dados pessoais e é coletada uma amostra de sangue para testes de histocompatibilidade (HLA). É indispensável levar um documento original com foto, ter o conhecimento do número do CPF e levar o CNS (Cartão Nacional de Saúde), se possuir.
Em caso de compatibilidade com um paciente, o doador é então chamado para exames complementares e só depois de avaliada sua condição atual de saúde e confirmada a compatibilidade, ele estará apto para realizar a doação, lembrando que você poderá ser chamado a qualquer momento durante o período que permanecer com idade para realizar a doação.
Como é o transplante alogênico (doador para receptor)?
Antes da doação, o doador faz uma série exames para confirmar o seu bom estado de saúde. Não é preciso mudar os hábitos de vida, trabalho ou alimentação para doar. O transplante também pode ser feito a partir de:
O transplante pode ser:
• Punção direta: Em bloco cirúrgico, as células da medula óssea são retiradas do interior dos ossos da bacia, por meio de punções com agulhas. Os doadores retornam as suas atividades habituais em média em torno de uma semana após a doação.

• Por Aférese: O doador recebe uma medicação que estimula a produção das células tronco e faz com que as células da medula óssea sejam levadas para a corrente sanguínea. Essas células são retiradas pelas veias do braço do doador, ou por um acesso venoso central com uso de uma máquina de aférese.
Para fazer o cadastro procure um Hemocentro mais próximo, mais informações: (https://www.facebook.com/gotassalvadoras/posts/1795074024090701:0)


SOCIAL MEDIA

MARCADORES