sábado, 4 de fevereiro de 2017

Noiva que sobreviveu à leucemia dança valsa com doador que salvou sua vida



Sabe aquela máxima “fazer bem sem ver a quem”? Foi exatamente o que aconteceu nessa história repleta de superação, generosidade e um final lindo.
Aos 16 anos, Greta Hokanson lutava contra uma leucemia, quando Danny Daniels, um desconhecido que entrou em sua vida. Sem fazer ideia, o gesto desse homem em doar sua medula salvou a vida da jovem.
“Antes de conhecê-lo, ele era o homem incrível que me doou sua medula óssea sem que soubesse nada sobre mim“, disse ela, que conheceu Daniels dois anos após o procedimento.
Esse ano a jovem se casou e, como de costume, há o momento de dançar a valsa, dança essa feita com as pessoas mais importantes de sua vida, ou seja, Danny, o homem que permitiu que ela estivesse viva e casando-se.
Foi um momento emocionante e muito importante, foi uma linda forma de retribuir o que Danny fez por Greta.
DOE MEDULA ÓSSEA, ELA VAI SALVAR ALGUÉM!

(http://doemeduladoevida.blogspot.com.br/2016/12/noiva-que-sobreviveu-leucemia-danca.html)

Fonte: Beto Albuquerque

Vá de Lenço - Dia Mundia do Câncer



Doenças mieloproliferativas

Também chamadas por neoplasias mieloproliferativas, essas doenças têm início na medula óssea, quando as células-tronco, aquelas que dão origem aos glóbulos vermelhos, responsáveis pela oxigenação em nosso organismo, glóbulos brancos, que combatem bactérias e infecções, e plaquetas, responsáveis pela coagulação do sangue, proliferam-se de maneira excessiva.
Ainda não muito conhecidas, essas doenças podem ser confundidas com as leucemias agudas, mas há uma diferença importante. Nas leucemias agudas, as células do sangue produzidas em grandes quantidades são imaturas (jovens), enquanto que nas mieloproliferativas essas células são maduras (adultas), lembrando as células normais.


 Fonte: Abrale

SOCIAL MEDIA

MARCADORES